Salada de abobrinha crua da Bela Gil

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Descobri minha forma preferida de comer abobrinha - é esta salada da Bela Gil. Calma, antes que você torça o nariz só porque não gosta das substituições pouco usuais da moça, saiba que essa salada não tem nada de diferentão. É só abobrinha e ervas frescas, temperadas com um molho simples de limão, azeite, sal e um toque de pimenta.

Mas é um sonho. É crocante sem ser dura, é levinha, saborosa até não mais poder. Eu como quase metade dela enquanto estou terminando de preparar (contei que é facílima de preparar?). Mas, se você conseguir se conter melhor do que eu, esta salada pode acompanhar uma omelete numa refeição leve, pode ser servida sobre fatias de pão italiano torrado... e pode ser só uma saladinha companheira do tomate e da alface, né?

Faça aí na sua casa. Você não vai se arrepender.

Salada de abobrinha da Bela Gil
Receita daqui

Ingredientes:

2 abobrinhas
1/4 de xícara de cebolinha picada
2 colheres (sopa) de orégano fresco
3 colheres (sopa) de manjericão picado
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
Suco de 1 limão
Sal - umas 4 pitadas
Uma pitada de pimenta-caiena ou de pimenta-do-reino moída

Modo de preparo:

Corte as abobrinhas em fatias finas com o auxílio da mandolina (tem que ficar fino mesmo - em torno de 1,5 mm). Acomode-as em uma tigela média e salpique um pouco de sal (3 pitadas), misturando delicadamente para espalhar por toda a superfície. Deixe descansar por 15 a 30 minutos.

Enquanto isso, aproveite desfolhar o orégano e picar a cebolinha e o manjericão.

Pegue porções da abobrinha e esprema bem com as mãos, tomando cuidado para não rasgar as fatias. Vai soltar bastante líquido - descarte-o.

Acomode a abobrinha novamente na tigela. Junte as ervas frescas, o azeite, o suco de limão e a pimenta-caiena e misture delicadamente (eu sugiro que você o faça com as mãos para não maltratar a abobrinha). Prove e retifique o sal, se necessário.

Sirva em seguida. Mas não tem drama maior se não consumir tudo no mesmo dia - ela fica boa pra ser consumida no dia seguinte (só as ervas que podem ficar menos vistosas, mas o sabor é igual).

Bolo de limão taiti com um toque de manjericão

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Cada um sabe de si e do tamanho de suas dores. E cada um lida com essas dores da forma que consegue, por mais que a gente não entenda ou não concorde.

Há exatamente um mês, um amigo partiu prematuramente buscando encontrar um pouco de alívio.

Todo dia dedico um minutinho enviando boas vibrações pra você onde quer que esteja, J.. E, hoje, celebro o tempo que você passou conosco com um bolinho, que você tanto gostava.

Bolo encharcado de limão
Receita adaptada daqui

Ingredientes:

100g de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
100g de farinha de amêndoa
1 colher (sopa) de folhas de manjericão fresco
200g de açúcar
1 pitada de sal
150mL de óleo vegetal de sabor suave (usei canola)
Raspas da casca de 2 limões taiti
4 ovos
½ colher (chá) de extrato de baunilha

Calda: 
100g de açúcar
O suco dos dois limões usados no bolo
1 colher (sopa) de folhas de manjericão fresco

Modo de preparo:

Preaqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma de bolo inglês média, forre-a com papel manteiga e unte o papel também (ou use uma forma descartável de alumínio ou papel).

Em uma tigela grande, peneire a farinha de trigo, o fermento e o sal, e então misture a farinha de amêndoa. Reserve.

No liquidificador, junte os ovos, o óleo, o extrato de baunilha, o açúcar e o manjericão. Bata muito bem por uns 2 minutos, até obter uma mistura bem homogênea.

Despeje a mistura do liquidificador sobre os ingredientes secos, envolvendo delicadamente até que a massa fique uniforme. Transfira a massa para a forma preparada e asse por cerca de 45 minutos, ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito).

Quando o bolo estiver quase pronto, faça a calda: em uma panelinha, junte o açúcar e o suco de limão. Leve ao fogo médio, mexendo, até o açúcar dissolver. Junte as folhas de manjericão e ferva por 1 minuto. Retire do fogo e coe para uma tigelinha.

Assim que o bolo sair do forno, faça furinhos em toda a sua extensão usando um palito de dentes. Com o auxílio de uma colher, despeje a calda sobre o bolo, aguardando cada porção ser absorvida antes de derramar mais calda.

Deixe esfriar completamente antes de desenformar e servir.

Observações finais:

* Não se assuste com o uso do manjericão em uma receita doce. Fica sutil, mas super gostoso. Ah, e a massa não fica verde.

* Escolhi usar o manjericão neste bolo ao lembrar de uma conversa com um amigo. Ele é famoso por preparar ótimos mojitos (um coquetel com rum, limão e hortelã). Um dia, preparando uns bons drinks, ele se viu sem hortelã, mas com manjericão fresco por perto. Resolveu arriscar e adorou o resultado (e fica bom mesmo)!

Coletânea - para as formiguinhas veganas

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

De tanto quebrar a cabeça para descobrir sobremesas que incluam toda a família nas festas de fim de ano, acabei formando uma pequena coleção de receitas sem ingredientes de origem animal. Tem creme, manjar, bolo... tudo devidamente testado - e devorado! - por veganos e não-veganos.

Tem alguém que não consuma produtos de origem animal, por convicção, alergia ou intolerância alimentar? Vem comigo!

--------------------------------------------------------------------

Creme de tapioca e coco com calda de maracujá

Creme de tapioca e coco com calda de maracujá

Sobremesa fresquinha com a combinação mais do que feliz de coco com maracujá. Delícia!

--------------------------------------------------------------------

Manjar branco vegano


O manjar de coco mais levinho e delicado que eu já comi. Muito bom!

--------------------------------------------------------------------

Creme gelado de amendoim com cobertura de chocolate

Creme gelado de amendoim

Sabe paçoquinha cremosa? Imagine ela levinha, geladinha, com uma cobertura de chocolate. Bom demais!

--------------------------------------------------------------------

Brigaipim

Brigaipim (cobertura de cacau)

É, provavelmente, uma das receitas mais hereges que eu já publiquei. Mas vale a pena baixar a guarda e experimentar. Spoiler: não fica com gosto de brigadeiro, lembra mais trufa de chocolate meio amarga - o que, convenhamos, não é nenhuma tragédia ;-)

--------------------------------------------------------------------

Creme de cacau e coco

Creme de cacau e coco

Nem terminei de rever este post e já anotei mentalmente que quero repetir a receita quanto antes, já que tenho biomassa no freezer. É uma delícia!

--------------------------------------------------------------------

Bolo vegano de fubá com coco

Bolo vegano de fubá com coco

Sou louca pela combinação fubá + coco. Para visitas veganas, com alguma restrição alimentar ou, simplesmente, para quando acaba o ovo na geladeira ;-)

--------------------------------------------------------------------

Bolo de chocolate vegano

Bolo de chocolate vegano


Primeira receita de bolo vegano da vida. Tão simples e tão boa! Na gringa, ele é conhecido como wacky chocolate cake (bolo de chocolate 'doidinho', numa tradução livre). A receita surgiu durante a Grande Depressão, quando ingredientes como ovos, manteiga e leite não eram fáceis de se obter.

Creme de tapioca e coco com calda de maracujá

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Sabe quando você lê uma receita e acha que ela está furada, mas resolve arriscar mesmo assim? Sabe quando você a prepara e, durante o processo, pensa que aquilo não vai dar certo? Sabe quando você sente no fundo do seu coração que nem geladeira vai dar jeito naquilo mas, por via das dúvidas, deixa gelar a tarde toda? Aí, de noite, você abre a geladeira e...

...Não vingou mesmo. Já aconteceu com você? Comigo aconteceu no dia 31, enquanto eu preparava a opção vegana de sobremesa para o almoço do dia 1º. Segui uma receita de pudim de tapioca que o Google sugeriu e cuén, deu errado.

Como o 'trem' jamais firmaria, resolvi tirar da forma de pudim e distribuir em tacinhas. Afinal, como creme, estava bem gostoso, embora um pouco mais doce do que costumo preparar (mais furo da receita, que se dizia pouco doce).

Como estava muito simplinho, fiz uma caldinha de maracujá para jogar por cima. Ficou tão bom que fiz um repeteco para arredondar a receita. E, agora, resolvi compartilhar com vocês!

Creme de tapioca e coco com calda de maracujá

Ingredientes:

Para o creme:
1L de leite de coco caseiro (faça com 2 cocos secos sem casca ou pele escura, batidos com 1 L de água quente)
180g de açúcar demerara (pode usar mais se for do seu agrado)
2 xícaras/100g de tapioca granulada paraense (ela se parece com floquinhos de isopor)
100g de coco ralado fresco (pode ser o resíduo do leite de coco caseiro)
1 pitada de sal

Para a caldinha:
90mL de polpa de maracujá (com sementes - quanto você achar bom)
60mL de água filtrada
50g de açúcar demerara
2 colheres (chá) de maizena

Modo de preparo:

Em uma panela média, junte todos os ingredientes do creme de coco e leve ao fogo baixo, mexendo sempre, até obter um mingau grosso. Desligue o fogo e deixe o creme esfriar até ficar em temperatura ambiente.

Enquanto isso, faça a calda: dissolva a maizena na água filtrada, mexendo bem. Numa panelinha, junte essa mistura à polpa de maracujá e ao açúcar. Leve ao fogo baixo, mexendo sempre, até obter uma calda mais densa. Deixe ficar em temperatura ambiente também.

Distribua o creme esfriado por 12 tacinhas. Sobre o creme, coloque um pouco da calda de maracujá.

Leve à geladeira até a hora de servir.

Observações finais:

* "Leite de coco caseiro? Coco ralado fresco?" Se você desanimou diante disso, deixa eu contar uma coisa: da primeira vez que preparei esta receita, usei leite de coco industrializado levemente diluído - 4 garrafinhas de 200mL + 1 caixinha de água de coco de 200mL. E o coco ralado foi o desidratado, mesmo. Ficou bom também, só mais branquinho e com sabor um pouco mais forte.

* "Tapioca paraense? Onde tem?" No Pará, ué ;-P. Veja se há alguma loja fornecedora de produtos paraenses onde você mora. Até mesmo um amigo paraense pode resolver - o povo do Pará é famoso por sempre arranjar alguém da terrinha para trazer um ingrediente que só tem lá. Se não tiver jeito, tente fazer com a tapioca granulada industrializada. Não testei para saber se fica bom, mas não custa tentar.

* "Açúcar demerara? Não pode ser comum?" Se os seus convivas forem veganos, demerara é o mais indicado. Para ficar branquinho daquele jeito, o açúcar comum passa por um processo de refinamento que pode ou não incluir cinzas de ossos de boi. O demerara garantidamente não passa por esse processo.

* "Polpa de maracujá? Detesto sementinhas!". Não tiro sua razão - sementinhas demais podem ser chatas. Pode usar então 90 mL de polpa coada. Até mesmo de suco industrializado, vai.

Minhas receitas preferidas de 2016

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Olás! Espero que todos tenham passado bem as festas. E, principalmente, que 2017 seja um ano mais leve e feliz. Há um pensamento atribuído a Santo Agostinho que diz o seguinte: 

"Ama e faz o que quiseres. Se calares, calarás com amor; se gritares, gritarás com amor; se corrigires, corrigirás com amor; se perdoares, perdoarás com amor. Se tiveres o amor enraizado em ti, nenhuma coisa senão o amor serão os teus frutos"

É basicamente isso que desejo para mim, para você e para todo mundo: que, diante de qualquer situação, saibamos agir da forma mais amorosa possível. Que consigamos, mais do que combater o mal, reforçar o bem.

O blog ainda está engrenando os motores para o ano que acaba de começar. Em 2017, diferentemente dos últimos 10 anos (eita, já pensou que o blog vai completar uma década no ar?), quero pensar com carinho o que pretendo fazer por aqui. Nada de ambicioso, não. Só menos improvisado ;-)

Enquanto isso, vamos de retrospectiva? Queria mostrar pra vocês as minhas dez receitas preferidas do ano passado. Vamos lá?

----------------------------------------------------------


Bolo de chocolate branco e limão - inteiro

Este bolo tem gostinho de vitória - exigiu muitos testes até dar certo. E como deu certo! É um dos bolos que mais gosto na vida. Sabor, textura, tudo nele é perfeito.

----------------------------------------------------------

Bolo de limão e coco com um toque de gengibre

Quer impressionar sem fazer esforço? Esse bolo é bom para isso. É um bolinho que se bate à mão, bem rapidinho. O resultado é divino! 

----------------------------------------------------------

Antepasto de jiló

Antepasto de jiló


Aos 40 anos, provei jiló pela primeira vez. E me apaixonei pelo amarguinho dele! Grelhadinho é uma delícia. Mas assim, feito antepasto, é dos deuses.

----------------------------------------------------------

Quinoa marroquina

Quinoa ao estilo marroquino

Um dos meus acompanhamentos preferidos. Repeti a receita um sem-número de vezes, inclusive no almoço de pré-Natal da família. Bom demais.

----------------------------------------------------------

Bolo de chocolate, café e rum_1

Um bolo delicioso, cheio de personalidade, perfeito para o público adulto.

----------------------------------------------------------

Bolo de banana com gotas de chocolate

Bolo de banana com gotas de chocolate

Perdi a conta de quantas vezes repeti esta receita. É a minha primeira opção quando faço bolo de banana. Muito fácil de preparar e simplesmente deliciosa.

----------------------------------------------------------
Bolo de chocolate festivo sem lactose

Este foi o ano em que o hômi descobriu que tinha intolerância à lactose. Por conta disso, rebolei para adaptar suas receitas preferidas às novas necessidades. Este bolo é um bom exemplo disso. É vistoso, delicioso e ele pode comer sem medo.

----------------------------------------------------------

Cuca de coco com curd de maracujá

Cuca de coco com curd de maracujá

Ai, curd de maracujá é muito bom! E combinou perfeitamente com coco nesta cuca. Hummm, um sonho. Deu água na boca só de lembrar.

----------------------------------------------------------

Brownies de chocolate de uma tigela só

Brownies de uma tigela só


Outra receita que mora na porta da minha geladeira, tamanha  frequência com que preparo. Um dos melhores brownies que já comi. E tão fácil de preparar!

----------------------------------------------------------


Outra receita que foi parar na porta da minha geladeira. Para mim, há todo um apelo afetivo nela, pois é um prato que eu como em dia de festa na casa da minha mãe. Mas mesmo quem não conhece a Lucinha vai aprovar esse jeito esperto de comer legumes. 

Manjar branco vegano

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Agora é oficial: há um vegano na minha família. E ele é carinhosamente incluído em todas as refeições festivas com opções gostosas e sem qualquer componente de origem animal.

Para contemplá-lo no cardápio de sobremesas do almoço de pré-Natal deste ano, resolvi preparar uma sobremesa típica desta época: o manjar branco com calda de ameixa!

A receita é da Renata Octaviani, do VegVida. Leva pouquíssimos ingredientes, fica pronta em um instante e é deliciosa, leve feito uma nuvem. Fez tanto sucesso que mereceu repeteco menos de uma semana depois (e, provavelmente, vai virar presença constante nas festas da minha família).

Mas... nem tudo é festa nesta vida.

A parte chatinha desta receita é que ela leva coco fresco. Isto significa que é preciso abrir um coco, tirá-lo da casca e remover as peles escuras.

Felizmente, Santa Rita Lobo ensinou um método que eu considerei o melhor até agora. Primeiro, ligue o forno a 200°C e deixe aquecer por 15 minutos. Enquanto isso, com um saca-rolhas, faça um furo em um dos 'olhos' do coco (o coco tem três marquinhas redondas pertinho uma da outra - duas são duras, uma é bem macia. Fure a macia).

Vire o coco sobre um copo, com o furo para baixo, e deixe a água derramar até que o coco fique vazio. Prove a água. Se estiver boa, o coco também estará bom.

Coloque o coco no forno direto na grade e deixe por 15 minutos. Passado esse período, vire o coco (para isso, use luvas ou uma pinça grande para cozinha). Deixe mais 15 minutos.

Remova o coco do forno e deixe-o esfriar até ficar morno. Bata então na casca com o cabo de uma chave de fenda. Vá girando o coco e batendo. A casca logo rachará em vários pontos. Remova-a com cuidado para não machucar as mãos.

Conseguiu remover todas as cascas duras? Que ótimo. O trabalho não acabou. Agora é hora de remover as peles escuras e deixar a polpa branquinha. Rita ensina de novo: use um descascador de legumes! O trabalho fica muito mais fácil.

Uma foto publicada por Blog No Calor do Fogão (@blognocalordofogao) em

Uma foto publicada por Blog No Calor do Fogão (@blognocalordofogao) em

Uma foto publicada por Blog No Calor do Fogão (@blognocalordofogao) em

Receita ligeiramente adaptada daqui

Ingredientes:

Para o manjar:
1 coco seco, descascado e sem pele, cortado em pedaços
600 mL de água filtrada
1/3 xícara de açúcar demerara
3 colheres (sopa) de amido de milho
1 pitada de sal

Para a calda:
1/2 xícara de ameixa seca sem caroço
1/4 de xícara de água filtrada
1/4 de xícara de açúcar demerara
1 pau de canela pequeno
(Opcional) 1 colher (chá) de conhaque (usei rum)

Modo de preparo:

Passe água por dentro de uma forma de anel pequena. Reserve.

No liquidificador, bata o coco com a água filtrada por uns 2 minutos, até que o coco fique muito bem bem triturado. Coe o leite por um pano de prato limpo ou um pedaço de voal ou musseline, espremendo bem. O resíduo pode ser guardado em um saquinho no freezer ou geladeira e usado no lugar do coco ralado industrializado.

Numa tigelinha, dissolva o amido de milho em um pouco do leite de coco. reserve.

Numa panela de fundo grosso, adicione a misturinha de amido de milho, o restante do leite de coco, o açúcar demerara e a pitada de sal. Leve ao fogo baixo mexendo sempre com uma colher de pau até formar uma papa densa.

Derrame o conteúdo da panela na forma preparada e deixe esfriar. Leve à geladeira por pelo menos 4 horas ou até que o manjar fique firme.

Prepare a calda: em uma panelinha, leve todos os ingredientes ao fogo até obter uma calda rala. Leve à geladeira também.

Quando chegar a hora de servir, passe uma faquinha fina em torno do manjar e vire a forma com cuidado no prato de servir. Cubra com a calda e decore com as ameixas. Sirva em seguida.

Rendimento: um manjar pequenino, para 6 pessoas.

Observações finais:

* Não está com tempo sobrando? No lugar do coco seco + 600mL de água filtrada, use 400mL de leite de coco industrializado (o melhor que encontrar) + 200 mL de água filtrada.

* Se precisar de um manjar para mais pessoas, pode dobrar a receita.

* Manuseie com muito cuidado! Este manjar leva pouco amido de milho - apenas o suficiente para firmá-lo no ponto de desenformar. Assim, qualquer coisa pode fazê-lo desmontar.

* Não gosta de ameixas? Faça um coulis ou dilua um pouco da sua geleia preferida. Não duvido que até uma calda de cacau funcione.

Coletânea - presentes que saem da cozinha

domingo, 18 de dezembro de 2016

Embora eu nunca consiga fazer especiais de Natal decentes neste blog, adoro cozinhar nesta época do ano - e, principalmente, amo presentear as pessoas com coisinhas gostosas que eu mesma faço.

Com o passar dos anos, acumulei várias sugestões de presentes comestíveis publicadas por aqui (sempre fora de época, diga-se de passagem). Tantas que resolvi fazer uma coletânea para você, que também curte a vibe. Vamos lá?

--------------------------------------

Presentes para quem gosta de cozinhar

Kits para preparos de receitas são os presentes mais simples de fazer: basta ter os ingredientes necessários e um pote de tamanho adequado. Depois, é só decorar o pote, preparar uma fichinha com instruções de preparo e correr para o abraço.

Minhas sugestões são cookies com carinha e gosto de Natal

Os potes de mistura

Chocolate quente a qualquer hora, quem não quer?

Mistura para chocolate quente

Ou brownies deliciosos para situações de emergência chocolática!

Pote de brownie aberto

--------------------------------------

Presentes para formiguinhas

Todo mundo conhece alguém que é fã de um docinho o/. Confira três sugestões facílimas de presentes que vão agradar em cheio as formigas do seu coração.

Palha italiana é sempre um hit! Brigadeiro e biscoito, né. Não tem como não amar.

Palha italiana fácil de cortar

Trufas são lindas, sofisticadas… e muito fáceis de fazer! Essas da foto são de Nutella. Tão boas!

Trufas de Nutella (uma meio comida)

Fudge de limão e macadâmias. No meu trabalho, não há quem não se lembre deles com saudade. São realmente incríveis!

Fudge de limão e macadâmia

--------------------------------------

Presentes para as boquinhas nervosas

Resisto fácil a brigadeiro, bolo, brownie, pão quentinho. Mas não me bote perto de cookies fresquinhos. Não consigo me controlar! Se você conhece alguém que é louco por biscoitinhos que nem eu, que tal assar uma fornada cheia de amor?

Você pode fazer spekulatius, biscoitinhos de especiarias que são uma tradição na minha família!

Spekulatius

Pra quem quer menos peso na consciência, estes são integrais, mas com gosto de cookies dos bons!

Cookies integrais de aveia e gotas de chocolate

E pra quem quer chutar o balde e ser feliz, estes cookies duplos de chocolate são absolutamente deliciosos!

Cookies duplos de chocolate

--------------------------------------

Presentes para quem curte um bom café da manhã

Ah, o café da manhã, uma das minhas refeições preferidas. Acho uma delícia acordar quando o corpo pede e saborear um café da manhã sem pressa e cheio de gostosuras. Conhece alguém assim? Então dê uma conferida nas minhas sugestões!

Uma ótima pedida é o pão de azeitonas que não precisa de sova (só de algum planejamento).

No-knead bread de azeitonas

Que tal aproveitar a safra e preparar uma geleia de maracujá? Fica linda e é tão boa!

Geleia de maracujá

Ah, as granolas! Gosto tanto delas que até fiz uma coletânea das minhas preferidas, dá uma olhada!

Peanut butter chocolate granola

Animei você? Espero que sim! Então, corra pra cozinha, que ainda dá tempo de arrasar neste Natal!

Printfriendly