Udon com caldo

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Passei um tempo afastada porque estava terminando dois trabalhos grandes e estudando para a segunda fase de um concurso (fiz a prova neste sábado). Cozinhei bastante durante este período e tenho algumas novidades para postar. Bom, vamos lá.

Esta receita foi inspirada num udon com caldo de missoshiru feito pela Akemi. Na minha versão, troquei os ovos desfiados por fatias de omelete.

Udon com caldo

Ingredientes:

1 litro de água
1 envelope de hondashi (é um tempero da Aji-no-moto com gostinho e peixe e alga)
1/2 cenoura ralada no ralo grosso ou cortada em palitinho bem fino
1/4 cebola cortada em fatias finas
½ talo de alho-poró cortado em rodelas na diagonal
200g de udon (uma espécie de talharim japonês, muito branco)
1 colher (sopa) bem cheia de missô (pasta de soja fermentada)
Shichimi a gosto (uma mistura de especiarias bem picante)

Para a omelete (fiz cerca de 1/3 da receita):
6 ovos grandes
1/3 colher (sopa) de caldo de dashi (é um dos caldos fundamentais da culinária japonesa)
¼ colher (chá) de shoyu claro (molho de soja – eu só tinha o escuro, e foi esse que eu usei)
2 colheres (chá) de mirin (saquê adocicado, próprio para culinária)
1 colher (chá) de açúcar
Óleo para untar a frigideira (usei o de soja)

Modo de preparo:


Cozinhe o udon conforme as instruções da embalagem. Quando estiver cozido, escorra-o, passe-o por água gelada e reserve.

Feito isso, coloque 1l de água numa panela e leve ao fogo. Quando ferver, junte o hondashi, a cenoura, o alho-poró e a cebola e misture bem. Deixe cozinhar por um tempinho (aproveite e tire um pouquinho de líquido para a omelete).

Enquanto o caldo fica pronto, prepare a omelete. Bata todos os ingredientes numa tigela. Esquente uma frigideira retangular (usei uma grande, redonda), pincele-a com o óleo e despeje um pouco da mistura de ovo – o suficiente para formar uma camada fina no fundo. Quando essa camada estiver quase pronta, dobre-a para um canto da frigideira e despeje mais um pouco da mistura no lugar que ficou vago. A nova porção está quase pronta? Então role a velha por cima dela e despeje mais mistura de ovo no lugar que ficou vago. Repita esse procedimento até acabar com a mistura de ovo (ou com a sua paciência, o que vier primeiro). Terminou a omelete? Deixe que ela esfrie um pouco e corte-a em fatias com cerca de 1 cm de espessura.

Volte para o caldo. Seus legumes já devem estar cozidos. É hora de acrescentar o macarrão, mexendo delicadamente para soltar os fios. Feito isso, apague o fogo e acrescente o missô, misturando para dissolver completamente. Adicione as fatias de omelete e sirva imediantamente em cumbuquinhas. Se gostar de um ardidinho, coloque shichimi.

Dica para a primeira vez:

A omelete japonesa pode ser um tanto caprichosa na primeira tentativa. Se achar que vai brigar muito tempo com ela, um conselho: quando a água do caldo ferver, acrescente só o hondashi e deixe os legumes para depois, para que eles não fiquem excessivamente cozidos.

3 comentários:

Karina Frabetti disse...

oi Lê, senti mesmo sua falta. To aqui torcendo por vc.
bjkas

Akemi disse...

Minha mãe costumava fazer omelete comum e depois picava em cubinhos antes de colocar no caldo de udon! Faz tanto tempo que não como assim que nem me lembrava! Sua foto me trouxe boas recordações! Obrigada!

Letrícia disse...

Ô, Ka, obrigada! Saudades!

Akemi, sempre me falam que aí no Japão há udons maravilhosos... mas igual o da mamãe, não há ;-)

Beijos, queridas!

Printfriendly