Pão de abóbora

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Outro dia comprei uma abóbora japonesa para fazer sopa. Lavei-a, cortei-a em pedaços grandes, sem descascar, e levei-os ao forno regados com um fio de azeite, outro de vinagre balsâmico, sal, pimenta moída na hora e alecrim. Quando eles ficaram bem macios, tirei a polpa, bati no processador e peneirei para obter um creme bem fininho. Voltei com o creme ao fogo, acertei o tempero e pronto!

Mas a história não termina aqui. Terminada a refeição, fiquei olhando para o resíduo de abóbora temperada que havia ficado na peneira. Resolvi testar uma receita de pão de abóbora.

O resultado? Um pão muito aromático, macio e saboroso! Pretendo repetir sempre que comprar abóbora!

Transcrevo abaixo a receita original (fiz 1/3, não tinha abóbora suficiente para uma receita inteira).

Pão de abóbora

Receita adaptada da revista Delícias da Cozinha - Especial Pães

Ingredientes:

3 xícaras de abóbora cozida no vapor e amassada (usei abóbora assada no forno e temperada)
1 xícara de óleo (usei óleo de canola, quero testar azeite de oliva da próxima vez)
3 ovos
1 colher (sopa) de sal
1 colher (sopa) de açúcar
35g de fermento biológico fresco (pode ser substituído por 1 colher de sopa de fermento biológico seco instantâneo)
1 kg de farinha de trigo (aproximadamente)

Modo de preparo:


Bata no liquidificador a abóbora, o óleo, os ovos, o sal, o açúcar e o femento (deixei o sal de fora, preferi peneirá-lo junto com um pouco da farinha e acrescentá-lo depois). Feito isso, despeje a mistura em um recipiente e acrescente metade da farinha de trigo aos poucos, misturando bem com as mãos. Você vai obter algo parecido com uma massa, meio grudento e cheio de grumos.

Transfira esse projeto de massa para a sua superfície de trabalho enfarinhada e mãos à obra - amasse, empurre, estique até obter uma massa lisa e macia, que não gruda nas mãos. Acrescente um pouco mais de farinha sempre que necessário (como eu sempre digo, cuidado com a empolgação nessa hora - se você colocar farinha demais, o pão vai ficar pesado).

Passe farinha sobre a superfície da massa e coloque-a em uma tigela grande. Cubra com um filme plástico e leve para descansar em um local quentinho e protegido. Deixe assim até dobrar de volume (o prazo vai depender da temperatura de onde você está).

Terminado o descanso, extraia o gás da massa apertando o punho contra ela, modele como desejar e disponha em assadeira untada e enfarinhada. Deixe crescer por uns 40 minutos.

Asse em forno preaquecido a 190°C até que os pães fiquem corados. Se quiser, antes de levá-los ao forno, pincele-os com 1 ovo batido com 1 colher (sopa) de água.

Observações finais:

* Seu pão não necessariamente ficará achatado como o meu. Esse formato desanimado foi fruto de um desses infortúnios de quem não tem gás encanado: o gás acabou e o novo botijão demoraria muito para chegar. Como o pão já estava pelas tabelas, botei-o no porta-malas e levei-o para assar no potente forno da mamãe. Mas de tanto viajar, ele acabou cansando.

24 comentários:

Karla disse...

Tão lindinhos :)

beijocas

Princesa Urbana disse...

Deve ficar uma delicia!!!!
Bjos

Rosangela Neri disse...

Aparentemente fofinhos!

Deve ter ficado uma delícia!

Beijinhos de boa semana!

ameixa seca disse...

Eu tenho sempre uma botija de gás de reserva para esses casos :)
Mas o pão fica com uma cor linda! Imagino o sabor ;)

laila disse...

ai mesmo achatadinhos, estão lindos... quero um ou melhor a receita td!!ahahha

bjs

Flavinha disse...

Ótima sua idéia e criação para aproveitar a abóbora! Devem ser deliciosos!
Acredita que o gás já acabou comigo duas vezes quando fazia pães?
Uma vez coloquei no mini forno elétrico! Mas ambos foram salvos, claro com algum achatamento! Rsrsrs...
Beijocas

Laurinha disse...

e até que eles resistiram... fermento às vezes é tão temperamental... ou fazemos do jeitinho que ele quer, ou ele cruza os braços e não coopera... :DD

Adoro pão de abóbora, estes, apesar de baixinhos (será?) estão com uma carinha tão boa...

Beijinhos

Magia na Cozinha disse...

Parece delicioso e a cor fica linda!
Aqui o fogão é elétrico e nunca falta luz, já ajuda, né?
Adorei!
Bjs :)

Ziza disse...

E além de tudo parece fácil de fazer... meu número!

Eliana Scaramal disse...

Quanta coisa boa postou esses dias?! Eu fiquei babando nesse picadinho!

www.saboresdalica.blogspot.com

Donatélles disse...

Fiquei curioso de uma coisa...
Se as fotos q vc publica no seu blog, foram batidas por vc mesmo? Eu não vi os créditos...
Pq, pra mim não tem sentindo algum, sendo minhas ou não eu colocar uma tarja no meio da foto, pra eu me sentir dono(a) dela e privar um outro(a) companheiro de tbm usar, seja pro q for, a net num é pra isso? Compartilhamento de informações.
Mas pra vc deve ter algum sentido isso, meio esquisito esse sentimento de posse, mas fazer o q, cada um é cada um. No mais, vou colocar seu blog nos meus favoritos, achei ele muito e interessante e vai me servire de fonte de inspiração pra algumas receitas...
um abraço!
Yohann Doná Telles

Bia Belliard disse...

adora a cor deste pao, e deve ser delicioso ! bj

Goreti disse...

Mas que aventureiro esse pão hein! Vai até no porta malas!

Agora, que cor linda !

Beijos!!!

Valeria disse...

Leticia Que pão dos deuses.Adoro Pão de abóbora.Realmente não podemos desperdiçar nada hoje em dia!!!
Bjs

Letrícia disse...

Obrigada, Karla!

Princesa, fica mesmo!

Ficaram muito bons, Rosangela. Pena que já acabaram :-(

Ameixa, eu morro de medo de gás, não tenho coragem de ter mais um botijão em casa :-P

Laila, ainda vou fazer de novo em condições normais de temperatura e pressão ;-)

Flavinha, estou louca por um forninho elétrico só para me livrar dessas surpresas.

Laurinha, achei que fossem ficar com textura ruim, mas ficaram ótimos!

Cláudia, fiquei com inveja de você ;-)

Ziza, não é difícil, mesmo!

Lica, obrigada, querida! Estou devendo uma visita demorada à sua cozinha...

Beijos, meninas!

Letrícia disse...

Caro Yohann, obrigada pela visita!

As fotos do meu blog foram feitas por mim, em geral, após a produção de cada uma das receitas publicadas (as exceções receberam os créditos devidos). Utilizar a tarja é uma maneira de proteger os meus direitos autorais.

Também acredito que a internet destine-se ao compartilhamento de informações e experiências, mas infelizmente isso tem sido confundido com a anulação da propriedade intelectual.

Não acho justo que eu perca horas em busca do clique perfeito para que outra pessoa se aproprie da minha criação e, pior ainda, lucre com isso (isso infelizmente já aconteceu).

Para saber mais sobre os direitos autorais no uso de imagem, recomendo a leitura do seguinte artigo:
http://blosque.com/2008/07/como-usar-imagens-no-seu-blog-sem-ferir-os-direitos-de-autor-sobre-imagens.html

Até mais!

Letrícia disse...

Bia, a cor realmente é um chamariz poderoso!

Goreti, morri de rir com o pão aventureiro.

Valéria, obrigada!

Beijos!

Cláudia disse...

Gostei muito deste pão, vou tentar adaptar para a máquina de pão fazer o trabalho, heheh!

bjs

Priscila L. Beneducci Afonso disse...

Esse pãozinho ficou lindo. Anotei a receita. Valeu

Susana disse...

Parabéns, estes pães ficaram lindos.
:)
Beijinhos.
Susana

Nysa disse...

só a cor... hummm!!! apetecia já um ;-)

Cris disse...

Adoro receitas de pão! Este deve ficar com uma cor linda!

Letrícia disse...

Cláudia, nessa correria de final de ano, nada como uma ajudinha da panificadora...

Priscila, que bom que gostou!

Susana, obrigada!

Nysa, o pão de abóbora é um dos meus preferidos por causa da cor :-)

Cris, eu nem preciso dizer que compartilho desse gosto com você, né? ;-)

Beijos, meninas!

mrargus disse...

Fiz sua receita, de fato a cor é linda. Estão descansando e crescendo. Estou doida para experimentar. Obrigada, já favoritei esse blog lindo. Beijo

Printfriendly