Canjica de coco

terça-feira, 26 de julho de 2011

Há apenas duas coisas que eu não gosto em festas juninas: bombinhas e curau - um creme doce feito com milho verde, açúcar e leite. De bombinhas (ou qualquer barulho súbito e forte), acho que nunca vou gostar. Quanto ao curau, sei que aquele que vai mudar minha opinião negativa está esperando por mim em algum lugar.

Entre as minhas comidinhas juninas preferidas, por outro lado, está a canjica. Para quem não conhece, é uma sobremesa preparada com milho branco cozido, leite, açúcar, cravo e canela. Há quem adoce com leite condensado. Também há quem adicione chocolate, amendoim ou coco.

Depois de muitos anos esperando pela chegada das festas ou pela boa vontade dos outros, resolvi fazer canjica em casa. Não é que é fácil? E fica uma delícia!

Canjica de coco
Receita adaptada da embalagem da canjica cristal Yoki


Ingredientes:

1 pacote de canjica de milho (500 g), deixada de molho de um dia para o outro
1,5 l de água
2 l de leite (usei leite desnatado porque era o que eu tinha, mas recomendo que você use um leite mais gordo para uma canjica mais untuosa)
2 vidros de leite de coco (400 ml, no total)
1 1/2 xícaras de açúcar (sentindo necessidade, acrescente mais açúcar - eu adicionei mais 2 colheres de sopa)
2 paus de canela
3 cravos-da-índia
1 pacote de coco ralado (100 g)

Modo de preparo:

Despreze a água do molho e coloque a canjica em uma panela grande (capacidade para 4 l), de fundo grande, com a água. Leve ao fogo baixo, mexendo de vez em quando para não grudar, por 1h a 1h30, até que o líquido seja absorvido. Junte o leite, o coco ralado, a açúcar, o cravo e a canela e cozinhe por mais 40 minutos a 1 hora. Acrescente o leite de coco e cozinhe por mais 15 minutos ou até que a canjica engrosse ligeiramente. Retire do fogo e deixar amornar. Sirva em tigelinhas com um pouco de canela em pó, se gostar.

Observação final:

Relembrando o que aprendi com os amigos pernambucanos, cabe um esclarecimento: o curau que descrevi no primeiro parágrafo pode ser chamado de canjica, e a canjica que eu preparei pode ser chamada de munguzá.

4 comentários:

ameixa seca disse...

Nunca provei mas parece-me deliciosa :)

Akemi disse...

Amo canjica e não espero as festas juninas para fazer, para mim qualquer mês do ano é bom pra preparar e comer! E sempre quentinha!
Outro dia não queria fazer 1/2 kg por que mesmo gostando do doce é muita coisa para apenas 2 pessoas e resolvi comprar uma canjica pré-cozida da Yoki. É prático e rápido mas não é a mesma coisa que vc mesma cozinhar!
Admirei sua paciência em cozinhar na panela comum! Eu jogo na panela de pressão mesmo! rssss
Tbm adoro curau mas gosto dele molinho e comer quente! kkkkk
Minha mãe dizia que dava dor de barriga comer quente mas o buraco negro aqui nunca teve esse problema! rsss
Bjss

Gina disse...

Letrícia, não espero a época das festas juninas para fazer canjica. É prato constante aqui em casa, pois todos adoram.
Das bombinhas também não guardo boas recordações, desde que vi uma pessoa se acidentar com fogos de artifício. Levo cada susto quando ouço as bombinhas!!!
Bjs.

Santa Gastronomia disse...

Olá, Letrícia!

Achei uma receita sua no google e a fiz. Acabei adorando seu blog e ficando por aqui!
Postei a receita hoje: se puder, dá uma passadinha lá!

Saudações!
cozinhasanta.blogspot.com

Printfriendly