Receita para as festas juninas: Bolo de paçoca com cobertura

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Quando soube que haveria um lanche comunitário no trabalho em comemoração às festas juninas, cismei que iria fazer um bolo de paçoca. Não precisava ter paçoca na massa - bastava ter gosto de paçoca. E tinha de ser fofo. E cheiroso. E não muito doce, como a minha paçoca preferida.

Virei, mexi e acabei encontrando esta receita. Li, reli e resolvi apostar: com as devidas adaptações, o bolo prometia!

Pois bem, minha gente. O bolo não só prometeu como cumpriu. Ficou incrivelmente cheiroso, macio, fofinho, e acabou num piscar de olhos. Da próxima vez em que o preparar - que deve ser logo, para atender aos pedidos de quem não pôde prová-lo -, pretendo dobrar a quantidade de cobertura. O bolo é pouco doce e a cobertura dá um 'tchans'. Se quiser fazer sem cobertura, também dá - mas recomendo aumentar um tiquinho a quantidade de açúcar na massa.

Bolo de paçoca com cobertura
Receita livremente adaptada daqui

Ingredientes:

Para a massa
3 ovos
1 1/2 xícara (chá) de açúcar
1 xícara (chá) de óleo de canola (a receita original pedia 1 1/2, achei um exagero)
1 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
1 1/2 xícara (chá) de fubá
1 xícara (chá) de amendoim torrado e moído
1 colher (sopa) de fermento químico em pó
1 xícara (chá) de leite morno (a receita original pedia 1/2 xícara, aumentei para compensar a redução do óleo)
1 pitada de sal (adição minha)

Para a cobertura
1 xícara (chá) de leite
1/4 xícara (chá) de açúcar
60 g de paçoquinha (3 em formato de rolha ou o equivalente em quadradinhas) + 1 para desfazer sobre a cobertura

Bolo de paçoca desenformado
Perdoem a má qualidade das fotos, de celular e feitas à noite. Este é o bolo sem cobertura, mas já simpático das aparências por conta da forma bundt perfeita em que foi assado.

Modo de preparo:

Sabe como preparar o amendoim moído? É simples, mas trabalhoso. Primeiro, numa assadeira grande, espalhe o amendoim cru, ainda com as casquinhas vermelhas, formando uma só camada. Leve ao forno a 180ºC e fique por perto, vigiando para que eles não queimem. O cheiro é um bom indicativo de que eles estão ficando prontos. Além disso, as casquinhas começam a estalar e a querer se soltar. Assim que perceber esses sinais, retire-os do forno e deixe-os em um local arejado para que esfriem.

Com os amendoins frios, é hora de retirar as casquinhas vermelhas de cada um deles. Você pode removê-las com as mãos ou esfregando um punhado de amendoins em um pano de prato limpo e seco. Feito isso, triture os amendoins no liquidificador ou no processador de alimentos. Não se empolgue - uma textura de areia grossa e solta já é mais do que suficiente. Se você processar demais, vai acabar fazendo manteiga de amendoim.

Pronto! Acabou a parte mais difícil da receita! Vamos em frente?

Na batedeira, em velocidade alta, bata os ovos com o açúcar e o óleo até formar um creme homogêneo.

Desligue a batedeira e acrescente a farinha de trigo, o fubá, o amendoim triturado, a pitada de sal e o leite. Misture delicadamente com uma colher de pau até que a massa fique uniforme. Por último, some o  fermento e misture só até incorporar.

Despeje a massa em uma assadeira com furo no meio, untada e enfarinhada (usei uma forma com capacidade para 10 xícaras de massa). Leve ao forno preaquecido a 180ºC até que o bolo passe no teste do palito (meu forno não é dos mais valentes e, para mim, o bolo demorou pouco mais de 1 h para assar).

Deixe esfriar totalmente sobre uma grade para desenformar. Quando estiver quase frio, pode preparar a cobertura.

Em uma panela, leve ao fogo baixo todos os ingredientes da cobertura e mexa vigorosamente até engrossar (tenha fé, muita fé, pois demora - mas dá certo, eu garanto).

Espalhe a cobertura sobre o bolo pronto e salpique paçoquinha esfarelada por cima.

Montagem

Um comentário:

Valentina disse...

Puxa, posso fazer este para o meu aniversario . amei Le.xx

Printfriendly