Molho de tomate enriquecido à moda da casa

domingo, 16 de novembro de 2014

Molho de tomate enriquecido

Já contei que sou esposa e mãe de gente enjoada muito seletiva para comer, né. Como argumentação racional, aviãozinho ou decoração divertida por enquanto não surtem efeito, tenho apelado para a introdução de legumes como parte dos ingredientes de bolos, no recheio de salgados assados... mas uma das formas que acho mais legal é no molho de tomates para macarrão.

Esse molho tem dois aspectos que acho especialmente interessantes: primeiro, é uma forma adorável de fazer picky eaters comerem legumes. Segundo, como utiliza legumes adocicados, a acidez do tomate fica corrigida naturalmente, sem a necessidade de adicionar açúcar. Quando o preparo, gosto de fazer uma quantidade maior - reservo um pouco para uso imediato e congelo o resto.

É bem verdade que meus pequenos não são os maiores fãs de macarrão do mundo (pode isso, Arnaldo?), mas gostam de molho. Então, a gente prepara com carinho, capricha na apresentação, respira fundo e tenta de novo. Uma hora, vai dar certo. Com o pai deles, já deu ;-)

Molho de tomate enriquecido_
Receita da casa ;-)

Ingredientes:

1/4 de abóbora japonesa descascada, sem sementes, cortada em cubos (240 g)
1 cenoura pequena cortada em cubos (150 g)
1 beterraba média descascada e cortada em cubos (200 g)
1 abobrinha média cortada em cubinhos (140 g)
1 cebola média picadinha
1 dente de alho bem gordinho, picadinho
1 lata de 400 g de tomate pelado picado (para um sabor mais tomatudo, use 2 latas)
1 fio de azeite para refogar a cebola e o alho
Sal a gosto
Se quiser, pimenta-do-reino ou calabresa a gosto (não usei porque meu público não come)

Modo de preparo:

Já preparei este molho de duas formas (e ambas deram certo). Vou explicar as duas e você decide qual atende melhor às suas necessidades.

Os legumes cozinham junto: 

Este foi o método que eu usei para o molho das fotos.

Numa panela grande, deite um fio de azeite e refogue cebola e alho até dourarem levemente. Acrescente os legumes, o conteúdo da lata de tomates e 300 ml de água fervente. Deixe cozinhar com a panela semi-tampada até que os legumes fiquem macios.

Desligue o fogo e deixe que os legumes esfriem um pouco. Passe-os então pelo multiprocessador ou pelo passe-vite - ou triture no liquidificador ou mixer de mão, se não fizer questão de um molho mais pedaçudo. O molho da foto passou pelo multiprocessador e, em seguida, pelo mixer de mão, muito ligeiramente, só para ficar mais denso e uniforme.

Devolva o molho para a panela e leve ao fogo baixinho para que os sabores se integrem. E, agora, sim, tempere com sal e, se quiser, pimenta-do-reino ou calabresa.

Os legumes foram cozidos previamente:

É relativamente comum que eu tenha legumes cozidos no vapor na geladeira. Costumo prepará-los separadamente, de acordo com o tempo de cozimento de cada um. Dá um certo trabalho, mas compensa - a textura deles fica bem melhor. Fora que eu tempero do jeito que quiser e rapidamente tenho um acompanhamento novo.

Pois bem, depois que cozinho os legumes, separo as porções que pretendo usar para o molho de tomates e passo tudo, legumes e tomates, pelo processador. Se for o caso, acrescento um pouco de água para deixar a mistura com uma consistência que me agrade.

A partir daí, é só refogar no azeite a cebola e o alho picadinhos, acrescentar o molho batido, temperar a gosto e deixar em fogo baixo até ferver. Ferveu? Misture bem e use como preferir :-)

Observações finais:

As quantidades dos ingredientes listadas acima são as do molho que fotografei. Foram definidas em função da disponibilidade da despensa e da gaveta de legumes da geladeira. Fique à vontade para usar um pouco mais disso ou daquilo de acordo com o seu gosto - só recomendo que você não carregue muito na quantidade de beterraba para o molho não ficar magenta, em vez de vermelho. 1 parte de beterraba para 2 de cenoura + abóbora é uma boa pedida. Recomendo, ainda, que você mantenha a abóbora. Ela dá corpo ao molho (além de ser um delícia).

Não usei ervas frescas porque não tinha, mas recomendo fortemente que você use! Um molhinho fresco com manjericão, orégano, um toquezinho de alecrim... hummmmm...

3 comentários:

Andrea Bitencourt disse...

Olá Letrícia!!!
Dizem que nosso paladar altera de 7 em 7 anos...então, ainda há esperança! rsrs
Adorei a sugestão, realmente é uma forma genial de inserir os legumes na alimentação!
Beijos e um ótimo Domingo pra você! =)

AnaC disse...

Olá!!!! Fiz ontem. Aqui a enjoadinha sou eu. Ficou delicioso!!!! Nem parece que tem a odiada (para mim) beterraba!! Beijos e obrigada!!!

Marly disse...

Oi, Le,

Achei muito legal a sua iniciativa de incluir os legumes no molho de tomate, isso enriquece até a alimentação de adultos, rsrs. O post, aliás, me lembrou o livro da Jessica Seinfeld, o "Deceptively Delicious".
Quanto à dificuldade de fazer as crianças comerem alguns alimentos, é só continuar a prepará-los e consumi-los, que elas acabam aderindo aos costumes alimentares da casa, rsrs.
De resto, eu também gosto do seu blog, acho que você escreve e cozinha bem, e é inteligente, só não venho mais aqui porque me falta tempo mesmo, viu? rsrs.

Um beijo

Printfriendly