Pãezinhos de taro

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Veja se você conhece alguém assim: a pessoa diz que está com sede e que vai pegar um copo d'água. Você pensa que ela estará de volta num instante, mas ela começa a demorar, demorar... quando você resolve resgatá-la na cozinha, descobre que a criatura está colocando uma travessa no forno. Meio sem graça, ela explica:

-"Ahn, é que eu queria água gelada. Quando abri a geladeira, vi umas abobrinhas tão tristinhas, mais esse pedaço de queijo solitário... resolvi preparar um gratinadinho".

- "E a água?"

- "Ah, é! Já tinha me esquecido."

Se você ainda não conhecia ninguém assim, prazer! Eu sou a Letícia, tudo bem com você? ;-)

Pois é. Sou essa pessoa que só precisa de um pretexto para ir para a cozinha. E outro dia, excepcionalmente, eu tinha muitos:

- Estava de bobeira em casa por conta de uma licença médica (consegui a ridícula façanha de quebrar um dedo do pé numa topada);

- Precisava sair da sala porque ela estava sendo limpa;

- Não tinha decidido até então qual seria o lanche das crianças.

Era só o que eu precisava. Catei no freezer um bocado de inhame (taro) cozido congelado, fucei a Internet para encontrar uma receita de pão e voilà, pãezinhos de inhame para o lanche dos pequenos. A receita é da Neide Rigo - por si só, um bom indício de que vem coisa boa por aí.

Reduzi a receita a 1/3 do tamanho original, mas não pude manter a mesma proporção de farinha sugerida pela Neide - meu inhame estava muito úmido.

De antemão, aviso que esta é uma massa chatinha de trabalhar. Ela fica um tanto pegajosa - talvez porque o inhame o seja, também. Mas resista à tentação de adicionar um horror de farinha para corrigir esse problema. Bote fé nessas mãozinhas e força na peruca e vá com calma.

Ah, os pãezinhos! São fofos, leves e bem gostosos. E, o que é importante aqui em casa, passaram no rigoroso teste de qualidade da Alice. Ela, que não é muito de pão, comeu satisfeita um inteirinho, recheado com requeijão cremoso.

Pãezinhos de inhame
Receita adaptada daqui

Ingredientes:

1 colher (chá) de fermento biológico seco instantâneo
200 ml de leite morno
1 colher (sopa) de açúcar
1 ovo
1 colher (chá) de sal
225 g de inhame cozido, passado no espremedor de batatas, já frio
2 colheres (sopa) de manteiga sem sal (pode estar fria, em pedaços)
500 g de farinha de trigo + quanto baste para dar ponto (para mim foram necessários mais 150 g)

Modo de preparo:

Prepare as assadeiras que vai usar untando-as e enfarinhando-as.

Em uma tigela grande, adicione 450 g da farinha de trigo e a manteiga. Com as pontas dos dedos, esfregue os pedacinhos de manteiga na farinha até obter uma textura meio 'farofenta'. Reserve.

No copo do liquidificador, adicione o fermento, o leite morninho e o açúcar e deixe quietinho por uns 5 minutos. Passado esse período, adicione o ovo e o sal e bata até misturar. Por fim, some o inhame cozido, aos poucos, batendo até obter um creme espesso e homogêneo.

Faça uma cova no centro da mistura de farinha e manteiga e despeje o líquido batido ali. Vá misturando com uma colher de pau até que fique difícil de mexer. Nesse ponto, é hora de colocar a mão na massa - literalmente. Em uma superfície de trabalho previamente limpa e levemente enfarinhada, sove a massa com as mãos, juntando mais farinha (com parcimônia, hein?) até conseguir uma massa lisa e flexível, que não grude nas mãos.

Acomode a massa em uma tigela levemente untada, cubra com filme plástico e deixe crescer até dobrar de volume.

A massa cresceu? É hora de ligar o forno a 180ºC.

Murche a massa pressionando-a com o punho fechado, transfira-a para a superfície de trabalho levemente enfarinhada e trabalhe-a um pouco, só para extrair as bolsas de gás acumulado. Divida-a em quantas porções desejar, modele como preferir e acomode nas assadeiras preparadas. Eu dividi a massa em porções de 25 g e modelei bolinhas (deu um trabalho medonho - imagine se eu tivesse feito a receita inteira).

Cubra os pãezinhos com um pano de prato limpo e levemente umedecido e deixe que eles cresçam de  novo por mais uns 30 minutos. Leve-os ao forno por 15 a 20 minutos ou até que ganhem uma bela cor dourada. No meu forno, foram necessários 17 minutos.

Espere esfriar um pouco antes de comer. Passe manteiga, requeijão ou geleia e (como já diz a Neide) NHAC ;-).

Rendimento: 41 pãezinhos de 25 g.

Um comentário:

Andrea Bitencourt disse...

Oi Letrícia!!!
Ri muito com o relato da abobrinha...rsrsrs Parece coisa de sitcom!!!
Beijos e ótimo dia pra ti!!! =)

Printfriendly