Bolo glaceado de polenta, amêndoas e tangerina

sábado, 14 de março de 2015

Este não é um bolo comum, daqueles que agradam todo mundo. É cheio de personalidade, de textura mais arenosa, indisfarçavelmente polentudo.  Também não é muito doce - ao provar a massa crua, por sinal, decidi que faria um glacê porque achei que faltava algo (embora agora, em retrospectiva, pense que uma boa polvilhada de açúcar de confeiteiro poderia ter dado conta do recado).

Foi um bolo que, a mim, não agradou em cheio, embora eu não tenha achado mal, pelo contrário. Mas achei que o sabor de tangerinas podia ser bem mais intenso, tanto na massa quanto no glacê. E que, se a massa fosse mais doce, eu ficaria feliz sem o glacê (a verdade é que eu não gosto muito de glacês - acho o sabor excessivamente doce, o que desequilibra a minha percepção do bolo como um todo).

E por que eu estou publicando essa receita, então? Porque, ao que tudo indica, só eu fiz ressalvas ao bolo - ele desapareceu num piscar de olhos no trabalho, com gente pedindo a receita e tudo mais. Além disso, o bichinho foi clicado pelo Rodrigo, né. Não dá para desperdiçar um olhar tão generoso ;-)

Bolo glaceado de polenta, amêndoas e tangerina
Receita adaptada daqui, glacê daqui

Ingredientes:

Para o bolo:
150g de açúcar cristal
Raspas da casca de 1 tangerina (se eu fosse você, rasparia 2 tangerinas)
165g de manteiga sem sal, amolecida
Suco de ½ tangerina
½ colher (chá) de extrato de baunilha
2 ovos
185g de farinha de amêndoa
75g de polenta instantânea (usei uma italiana)
35g de amido de milho
½ colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
Açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Para o glacê: 
170g de açúcar de confeiteiro
2 colheres (sopa) de suco de tangerina
1/2 xícara de licor de tangerinas (eu não tinha, usei cointreau)

Bolo glaceado de polenta, amêndoas e tangerina

Modo de preparo:

Preaqueça o forno a 180°C. Unte uma forma média de bolo inglês, forre com papel manteiga e unte o papel também (usei uma forma descartável e não precisei fazer nada disso).

Coloque o açúcar e as raspas de tangerina na tigela da batedeira e misture com as pontas dos dedos para aromatizar o açúcar. Adicione a manteiga e bata com a batedeira até obter um creme claro e fofo. Junte o suco de tangerina e a baunilha, seguidos dos ovos, um a um, batendo bem a cada adição – a mistura pode parecer talhada, não se preocupe.

Em uma tigela, misture a farinha de amêndoa, a polenta, o amido de milho, o fermento e o sal e incorpore-os à mistura da batedeira, misturando de baixo para cima, gentilmente, com uma espátula de silicone.

Transfira a massa para a forma e asse por 40-50 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha antes de desenformar.

Faça o glacê - coloque o açúcar de confeiteiro em um potinho e vá adicionando os ingredientes líquidos aos poucos, misturando com um fouet pequeno, até obter uma mistura com consistência de milkshake (líquido denso).

Com o auxílio de uma colher, despeje o glacê sobre o bolo da maneira mais uniforme possível. Espere secar para servir - ele vai ficar durinho e quebradiço.

Bolo glaceado de polenta, amêndoas e tangerina

2 comentários:

Clara Brito disse...

Gosto de bolos feitos com polenta. Parece me bem esse bolinhos de tangerina, amêndoa e polenta.

Beijinhos,
Clarinha

http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2015/03/dorie-as-sextas-e-muffins-de-noz-e.html

Marisa Valadas disse...

Parece delicioso

Printfriendly