Brigaipim

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Brigaipim (cobertura de cacau)

Só o nome já deu frio na espinha? Em mim, deu. Mas, como eu havia prometido fazer sobremesas veganas para a ceia de Natal, encarei mais esta heresia: um docinho tipo brigadeiro sem leite condensado. Pior ainda, de aipim (ou mandioca, ou macaxeira, chame como achar melhor).

Eu sei, seu sei. No primeiro impacto, não dá para imaginar que algo de bom possa sair disso. Mas pense nos aspectos positivos:

  • É um doce que pode ser consumido tranquilamente por quem tem alergia a leite, por intolerantes a lactose ou por veganos; 
  • Não utiliza leite condensado de origem vegetal, que costuma ser, no mínimo, o dobro do preço do leite condensado comum; 
  • É possível ajustar quão doce você quer que fique (leite condensado comum tem aquela doçura padrão, né).

Amoleci um pouco o seu coração? Então, a cartada final: o resultado. Vamos começar pela pergunta que eu também fiz: Fica igual a brigadeiro? Eu respondo em partes:

  • Aparência: É idêntica;
  • Textura e consistência: Lembra bastante a de brigadeiro, mas mais leve, sem 'puxar' ao ser mordido. 
  • Sabor: Não tem gosto de brigadeiro (não tem leite condensado, né, mores). Lembra mais trufa de chocolate amargo. 

Mas é ruim? Pelo contrário. É muito gostoso. E não há quem diga que há mandioca na receita - se eu mesma não tivesse preparado, não acreditaria nisso.

Eu cobri os meus brigaipins com cacau em pó e coco ralado. Mas, se quiser, você pode cobri-los com raspinhas de chocolate amargo (que não levem leite na composição, claro).

Brigaipim (cobertura de coco) Receita ligeiramente adaptada daqui

Ingredientes:

1 xícara de mandioca cozida só em água até ficar bem macia
1/2 xícara de chocolate amargo finamente picado (70%, sem leite na composição)
2 colheres (sopa) de cacau em pó
3 colheres (sopa) de melado de cana
3 colheres (sopa) de açúcar mascavo
1 colher (chá) de óleo de coco

Para cobrir os brigaipins: raspas de chocolate, castanha picada, coco ralado, nibs de cacau, cacau em pó... sua imaginação é quem manda.

Modo de preparo:

Comece pela mandioca: depois de cozê-la até ficar bem macia, passe-a no processador de alimentos ainda quente e bata até obter um purê lisinho. Passe esse purê por uma peneira para eliminar possíveis fios, meça uma xícara e devolva-a para o processador.

Acrescente então os demais ingredientes e processe bem até obter uma mistura uniforme. Leve ao fogo em uma panela de fundo grosso, mexendo até dar ponto de brigadeiro (é bem rápido).

Acomode a massa em um prato ligeiramente untado com óleo de coco e deixe esfriar antes de boleá-la. Com as mãos levemente untadas em óleo de coco, forme bolinhas e role-as na cobertura de sua preferência, acomodando em forminhas de papel.

Observação final:

* É importante que a mandioca ainda esteja quente para ser mais fácil processá-la e para que o seu calor derreta o chocolate.

* Esta receita veio do Instagram da Alana Rox, uma cantora vegana que é também cozinheira de mão cheia. Além de não utilizarem ingredientes de origem animal, as receitas da Alana também são sem glúten.

3 comentários:

CamomilaRosaeAlecrim disse...

Hummmm, que interessante!!!! Uma ótima variedade de brigadeiro e não fica tão doce, pois as vezes acho brigadeiro doce demais! Gosto dos sabores meio amargos! Muito bom, vou anotar!
Beijos
CamomilaRosa

Marly disse...

Oi, Le,

Acho ótimo que apareçam receitas alternativas, como falei no post anterior. E, pensando bem, nem se passou tanto tempo da época em que os doces eram mais naturais, sem a adição dos produtos que depois se tornaram quase obrigatórios, né? Gostei de saber que os docinhos ficam gostosos, por isso estou salvando a receita, rsrs.

Um beijo e bom fim de semana (ou o que ainda resta dele, rsrs)

Clara Brito disse...

O nome não deu arrepio nenhum mas sim uma vontade de experimentar.
Devem ficar deliciosos e saudáveis.

Beijinhos,
Clarinha
http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2016/01/quinze-dias-com-sophie-dahl-e-beringela.html

Printfriendly