Teste de ingrediente - amêndoa de cupuaçu em pó

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Como filha de paraense, sempre tive o cupuaçu entre os sabores familiares. Conhece? É um fruto ovalado de casca dura (o tamanho deve ser semelhante ao de uma manga bem grande). A polpa mole e amarelada envolve amêndoas também ovaladas do tamanho de uma moeda de 25 centavos.

O cupuaçu é azedinho e tem um perfume intenso, inconfundível. É o tipo de sabor sem meio-termo: ou você ama, ou você odeia. EU AMO.

Vendor handing us some freshly cut Cupuacu
Olha o cupuaçu aí! Foto do usuário do Flickr cupuacu-fruit

Daí que, em 2012, Neide Rigo me fez ligar lé com cré:
"Se você não sabe, o cupuaçu (Theobroma grandiflorum) é parente do cacau, porém com polpa muito mais gostosa, com aroma e sabor muito marcantes (o perfume é tão forte a ponto de não se recomendar viajar de avião). As sementes, no entanto, têm composição parecida com as do cacau e delas também pode se fazer produto similar ao chocolate."
Eita! Eu já havia comido cacau (Theobroma cacao) - a fruta tirada do pé, de polpa branca e adocicada -, e não tinha reparado no parentesco. Depois que ela falou, pude atinar para as semelhanças.

A cocoa pod in a farmer’s hand
Esse é o cacau. A casca, mais grossa e lisa, é dividida em gomos. Mas a apresentação da polpa e das amêndoas é bem parecida. Foto da Nestlé no Flickr.

Atinei, mas esqueci. Até que, em julho deste ano, já de malas prontas para viajar, minha mãe perguntou: Quer algo do Pará?. Sem nem pensar direito, respondi - quero chocolate de cupuaçu!

Semanas depois, recebi minha encomenda: 'chocolate branco' de cupuaçu e amêndoa de cupuaçu em pó. O 'chocolate' branco, comi rapidinho (contei a experiência aqui). Ficou faltando o pó das amêndoas, que é o que eu vou contar pra vocês agora.

O pó de amêndoa de cupuaçu é bem mais claro do que o de cacau, com um cheiro que lembra a fruta e, meio de longe, chocolate. Cogitei provar o pó puro, mas resolvi partir direto para o teste de fogo (ou, melhor, de forno): preparei brownies, apenas trocando um primo pelo outro.

Brownies de cupuaçu

O cupuaçu em pó pareceu se dissolver mais facilmente à massa do que o cacau em pó. A massa ficou mais clara e densa e, depois de assada, mais ressecada e quebradiça.

O que mais me impressionou positivamente foi o cheiro. Enquanto misturava a massa crua, tinha a nítida sensação de estar sentindo perfume de cupuaçu. Quando o brownie ficou pronto, ainda podia sentir o cheiro lá, um pouco mais discreto.

Também me surpreendeu o sabor: o pó de cupuaçu é bem mais amargo que o de cacau. Depois de comer um quadradinho desses brownies, fica-se com um amargo residual que persiste por alguns minutos na boca. Um amargo agradável, ainda mais para mim, que adoro um amarguinho. Mas, para os paladares menos preparados, talvez não seja tão legal assim.

Veredito final? Gostei. Incorporaria à minha vida se fosse mais fácil de encontrar e com preço mais próximo do cacau em pó (é praticamente o dobro do preço do cacau em pó belga que eu costumo usar).

Quer provar também? A fábrica que produz tanto o tablete de amêndoa de cupuaçu (é assim que eles chamam o 'chocolate' de cupuaçu) quanto o pó de amêndoas de cupuaçu se chama Nayah. Há vários revendedores em Belém/PA e, também, uma loja virtual.

Observação final:

Este não é um post publieditorial. Os produtos foram comprados pela minha mãe e testados por mim de forma isenta e independente.

Um comentário:

Clara Brito disse...

Não conhecia esses produtos.
Aqui em Portugal acho que não se arranja nada disso.
Bela matéria.

Beijinhos,
Clarinha
http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2016/08/creme-de-cebola.html

Printfriendly