Shakshuka

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Inicialmente, o shakshuka ganhou espaço na minha cabeça pela sonoridade do nome. Ouvi falar pela primeira vez assistindo a um reality show de culinária - não me lembro qual era, quem participava. Tudo que consigo me recordar é que uma das participantes precisava preparar shakshuka para um convidado especial sem nunca ter provado o prato. E ela se saía super bem, arrancando elogios fervorosos de todos.

O tempo passou e o shakshuka ficou guardadinho na memória até aparecer, maroto, na minha timeline do Pinterest, com receita matadora do gênio David Lebovitz (não tem nada que ele faça que não fique maravilhoso!). Resolvi atender ao chamado.

Sério. É uma das formas mais deliciosas de se comer ovo que eu já conheci. O molho de tomate é um show à parte: aromático, picante, saborosíssimo. E sabe do que mais? Dá para preparar um montão de molho e congelar. Daí, quando bater vontade, basta descongelar o molho e seguir a partir do ponto em que se acrescentam as verduras. Em minutos, você tem shakshuka fresquinho na mesa!

Shakshuka
Receita adaptada daqui

Ingredientes (para 3 a 4 pessoas):

2 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 cebola média picadinha
3 dentes de alho finamente fatiados
1/2 a 1 pimenta dedo-de-moça cortada ao meio e sem sementes, picadinha (usei 1 pequena)
1 1/2 colheres (chá) de sal
1 colher (chá) de pimenta-do-reino moída na hora
1 colher (chá) de páprica defumada
1 colher (chá) de sementes de kümmel (alcaravia) esmagadas
3/4 de colher (chá) de cominho em pó
1/2 colher de chá de açafrão-da-terra (cúrcuma)
2 latas de tomate pelado
6 tomates secos (escorra o óleo antes de usar)
2 tâmaras sem caroço
1 colher (chá) de vinagre de maçã
1 xícara de uma verdura da sua preferência (boas pedidas são agrião, espinafre, escarola - não precisa apertar ao medir)
4 a 6 ovos

Modo de preparo:

No liquidificador, bata o conteúdo das latas de tomates, os tomates secos e as tâmaras até obter um purê uniforme. Reserve.

Em uma frigideira grande, aqueça o azeite em fogo médio-alto. Adicione a cebola e o alho e cozinhe por 5 minutos ou até que fiquem macios. Adicione a dedo-de-moça, o sal, a pimenta-do-reino e as especiarias. Cozinhe por um minuto, mexendo sempre, até que liberem seu perfume.

Despeje o purê de tomates na frigideira, misture bem e abaixe Adicione os tomates frescos ou enlatados, massa de tomate, mel e vinagre, reduza o fogo para médio e cozinhe por 12 a 15 minutos, ou até que o molho tenha engrossado um pouco (mas ainda esteja fluido o suficiente para espirrar, se a frigideira for balançada). Misture então as verduras.

Retire a frigideira do fogo. Com as costas de uma colher, faça covas no molho e acomode um ovo de cada vez, delicadamente. Espalhe a clara com cuidado para que ela se misture um pouco com o molho (tome cuidado para não machucar a gema).

Volte a frigideira ao fogo baixo e cozinhe por cerca de 10 minutos. Tampe a frigideira e cozinhe por mais 3-5 minutos (depende de como você gosta da sua gema, mas o mais recomendado é gema mole).

Sirva com muito pão se não quiser ver seus convivas lambendo o prato. Porque dá vontade.

Observações finais:

* Como já tinha substituído extrato de tomate por tomate seco com sucesso, resolvi repetir a experiência e achei lindo *-*

* Usei tâmaras, mas a receita original pede mel. De verdade, use o que achar melhor para adoçar.

* A receita pedia queijo feta, mas eu não tinha e preferi deixar sem queijo algum.

* Costumo preparar shakshuka só para mim, pois só eu gosto de comida picante na minha casa. Congelei o molho em porções individuais. Costumo preparar nessa frigideirinha da foto, com um só ovo. Acrescento um tiquinho de água ao molho, pois ele reduz um pouco enquanto o ovo cozinha.

* A foto foi tirada antes que a gema ficasse esbranquiçada. Mas a frigideirinha voltou em seguida para o fogo, tampada, até dar o ponto que eu gosto (gema nem mole, nem dura).

2 comentários:

Clara Brito disse...

Gosto tanto de ovos assim.
Não conehcia com esse nome mas já ficou cá gravado. :-)

Beijinhos,
Clarinha
http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/

Leili disse...

Admo tomate, amo ovo e adoro esse nome também! A primeira vez que vi foi a Nigella, os chamando de Eggs on Purgatory. Depois, naquela série sobre as ilhas do mediterrâneo do Yotam Ottolengui, que conheci como Shakshuka. Uma variação que ouvi, de uma chefe querida, é a moqueca de ovos.

Printfriendly